Taxa Ponto Verde

Taxa Ponto Verde

EMBALAGENS ABRANGIDAS

Quando falamos em embalagens estamos a falar em todos e quaisquer produtos fabricados a partir de qualquer tipo de material, que sejam utilizados para conter, proteger, movimentar, manusear, entregar e apresentar mercadorias ou produtos transformados, desde o produtor ao utilizador ou consumidor final. Nesta definição incluímos ainda todos os artigos “descartáveis” utilizados para os mesmos fins.

O sistema gerido pela Sociedade Ponto Verde inclui apenas as embalagens não reutilizáveis de mercadorias, sejam estas matérias-primas ou produtos transformados, quer se destinem ao mercado doméstico ou ao mercado industrial.


TIPO MATERIAL
Estão abrangidas pela Sociedade Ponto Verde as embalagens de qualquer tipo de material.

FUNÇÃO
Todas as categorias de embalagens, qualquer que seja a sua função.


EMBALAGEM DE VENDA OU EMBALAGEM PRIMÁRIA

Qualquer embalagem concebida de modo a constituir uma unidade de venda para o utilizador final ou consumidor no ponto de compra. Caixa de cereais, Aerossol, Boião de compota, Boião de iogurte, Frasco de champô, Garrafa de água, Garrafa de azeite, Garrafa de vinho, Lata de cerveja, Lata de conserva, Lata de tinta, Pacote de leite, Pacote de açúcar.

EMBALAGEM MULTIPACKS

É uma embalagem (geralmente de papel e/ou plástico) que agrupa várias unidades de venda individuais (com código de barras próprio) e que foi concebida para possibilitar a venda ao consumidor final.
Para facilitar a determinação do que é um multipack, foram adoptadas algumas regras práticas para os sectores de bebidas e leite:

EMBALAGEM DE GRUPAGEM OU EMBALAGEM SECUNDÁRIA

Qualquer embalagem concebida de modo a constituir, no ponto de compra, uma grupagem de determinado número de unidades de venda, quer estas sejam vendidas como tal ao utilizador ou consumidor final, quer sejam apenas utilizadas como meio de reaprovisionamento no ponto de venda, podendo ser retirada do produto sem afectar as suas características. Caixa de cartão canelado (com caixas de cereais dentro); Tabuleiro em cartão com plástico retráctil (com boiões de compota dentro).

EMBALAGEM DE TRANSPORTE OU EMBALAGEM TERCIÁRIA

Qualquer embalagem concebida de modo a facilitar a movimentação e o transporte de uma série de unidades de venda ou embalagens grupadas, a fim de evitar danos físicos durante a movimentação e o transporte, excluindo os contentores para transporte rodoviário, ferroviário, marítimo e aéreo.
Palete de madeira, não reutilizável, Separadores de cartão, Cintas de plástico
Filme plástico de paletização

EMBALAGENS DE SERVIÇO

Embalagens que são “cheias” e/ou “executadas” pelas empresas, normalmente dos sectores da Distribuição/Comércio, Serviços e Restauração e Bebidas, e que se destinam exclusivamente a acondicionar os produtos comercializados por estas nos seus pontos de venda. Estas embalagens deverão ser declaradas como embalagens primárias, excepto os “sacos de caixa” que têm um campo específico na declaração anual.
Saco de plástico ou de papel para pão e bolos, Saco para fruta e legumes vendidos ao kg, Embalagem de comida pronta, Embalagem para colocar flores vendidas nas floristas, Plástico usado nas lavandarias para envolver as peças depois de limpas

SACOS DE CAIXA

Embalagens, normalmente sacos de plástico ou papel com asas, que são disponibilizados pelas empresas dos sectores da Distribuição/Retalho, para que os consumidores acondicionem os produtos adquiridos à saída dos pontos de venda
Saco de plástico com asas (disponibilizado num hipermercado)
Saco de papel com asas (disponibilizado num pronto-a-vestir)